José Francisco Bias Fortes era o prefeito de Barbacena. O prédio onde hoje é o Hospital era antes o Mercado Central da cidade. Em 1941, o antigo mercado foi desapropriado e encaminhado às autoridades, para que fosse criado um Instituto.  “Como meu pai era prefeito, muitas pessoas iam a nossa casa pedir ajuda para tratar principalmente seus filhos.” Explicou Maria da Conceição Bias Fortes Ferreira da Silva, filha do então prefeito da época. Maria explica ainda que, a montagem do hospital foi um ato iniciado por mulheres da sociedade barbacenense, mas contando sempre com o apoio de figuras masculinas importantes como: Francisco Abranches, Adriano Ferreira Martins de Oliveira, Amílcar Savassi, Carlos Frederico Lacerda de Araújo,  entre outros.

Naquela época, a única referência na área da saúde em Barbacena era o Hospital Santa Casa de Misericórdia. Pensando em ampliar a assistência à saúde para os Barbacenenses e toda região, foi feito o pedido para criar um hospital filantrópico. “O hospital sempre foi parte de nossa família, mas o mais importante era poder dar assistência médica aos mais necessitados”, completa Maria Bias Fortes. Em Março de 1942 começa a funcionar o então denominado como Instituto de Maternidade Assistência à Infância e Policlínica, daí o nome IMAIP.

Durante os 75 anos de existência da Instituição, várias figuras importantes de Barbacena participaram da construção do nome da entidade como: Oswaldo Fortini, Oswaldo Fortini Filho, Martins Teixeira e outros. No começo da última década, a entidade passou por problemas financeiros e chegou a quase fechar suas portas.

O Abraço

O início de 2013 não foi um período fácil para o Hospital. Robson Vidigal explicou que, na época do quase fechamento da instituição, era funcionário da Secretaria de Saúde do município e foi encunbido de participar do processo de auditoria na entidade. “Foi quando descobrimos que o Hospital não tinha nenhum problema de corrupção em sua administração o que faltava era uma maior organização na captação de recursos”, destacou Robson. Vendo a situação da instituição ele convidou o Dr. Celso Campos e Dr. Tarcisio de Araújo Oliveira a participarem do reerguimento da instituição.
Em meio a crise, ele ainda conta que teve o apoio da sociedade barbacenense além de todos os funcionários do hospital. “Contamos com o carinho e apoio de quem sempre esteve presente em cada canto da instituição, no momento mais difícil percebi que não estavamos sozinhos”, afirmou Robson. No dia 1º de Março de 2013, toda a equipe do IMAIP e cidadãos barbacenenses, deram as mãos para abraçar a instituição que era, a mais de meio século, referência para os mais carentes de Barbacena e região.
Depois de sete meses de negociações, o IMAIP conseguiu fechar um contrato por meio do Programa de Reestruturação dos Hospitais Filantrópicos. A partir daí, aconteceu também a mudança na direção do Hospital. “A mudança na gestão foi bem tranquila, a gestão passada acreditou em nosso projeto”. Completou Robson. A nova direção constituída por Robson Vidigal, Dr. Celso Campos e Dr. Tarcisio de Araújo Oliveira investiu toda a atenção para manter os atendimentos de forma eficiente e humanizada.
Com a mudança renovou-se o projeto criado em 1942, trazendo de volta o hospital como referência em procedimentos cirúrgicos de média complexidade, suprindo a carência assistencial da rede de saúde pública nas especialidades de oftalmologia, ginecologia, cirurgia geral, cirurgia vascular (varizes) e otorrinolaringologia em Barbacena e na macrorregião que é composta por 52 municípios, aproximadamente 757.755 habitantes. Priorizando sempre o atendimento das pessoas carentes de nossa região. Segundo Maria da Conceição Bias Fortes, na mudança de direção em 2013, a gestão passada fez apenas um pedido a nova gestão. “ Que a entidade nunca perdesse o propósito de ajudar os mais necessitados. Hoje fico feliz em ver como esses valores estão sendo mantidos e sendo repassados a frente,” completou Maria.

A evolução de 2013 até 2017

Hoje o hospital se mantém por meio de rapassses dos gorvernos municipal, estadual e federal. Para manter o padrão de atendimentos a instituição criou a clínica de especialidades, que consiste em oferecer consultas, exames e internações a preços acessíveis à população.

A evolução

A partir do momento difícil que a instituição viveu em 2013, a entidade vem se reerguendo. Os números mostram que de 2014 até julho de 2017 foram realizados 456.258 procedimentos hospitalares.

Com o apoio de todos, o Hospital Maternidade Policlínica IMAIP vem se modernizando.  Em 2015, o Ministério da Saúde autorizou o credenciamento de 25 leitos de cuidados prolongados na instituição. A UCP já estava funcionando com sua capacidade reduzida, graças a um acordo firmado entre a instituição e a Secretaria Municipal de Saúde que, em 2016, transferiu 10 pacientes do antigo Hospital Santa Isabel para o IMAIP.

No ano de 2017 foram finalizados os preparativos para a nova unidade funcionar com os 25 leitos previstos em 2015. A UCP é única existente em toda a macrorregião que compreende as cidades de Barbacena, Conselheiro Lafaiete e São João del Rei. Segundo o Diretor Técnico do Hospital, Dr. Tarcisio de Araújo Oliveira a prioridade serão pacientes em tratamento a problemas de saúde crônicos, que necessitam de cuidados a nível hospitalar.  “Ao contrário do que muita gente pensa, essa unidade não funcionará como um asilo. Estamos preparados para receber pacientes de todas as idades que necessitam de internação. E contaremos com uma equipe multidisciplinar para cuidar com muito amor e carinho das pessoas que passarem por aqui. Eles serão encaminhados por meio do programa SUS Fácil”. Explica Dr. Tarcisio.

Essa evolução só pôde ser feita com a ajuda da população de Barbacena e dos políticos da região em especial os deputados federais Padre João (PT), Reginaldo Lopes (PT), Margarida Salomão (PT), Patrus Ananias (PT) e Eros Biondini (PROS), que sempre se dedicaram a ajudar a entidade nos momentos complicados. Além dos deputados estaduais Cristiano Silveira (PT) e Cabo Júlio (PMDB). Com destaque para José Orleans Secretário de Saúde e o ex-vereador Carlos Roberto Kikito e figuras da sociedade de Barbacena ajudaram também no reerguimento da instituição

Vem aí 2018!

A reforma nas instalações da instituição ainda seguirão durante o ano, mas sempre buscando minimizar os transtornos que uma obra possa causar.

O Hospital Maternidade Policlínica IMAIP, sob nova gestão, busca sempre demonstrar seu amor pela cidade de Barbacena e região com muito trabalho e o atendimento totalmente humanizado que realizamos aos nossos pacientes. Mantendo os mesmos valores e objetivos, desde a nossa fundação em 1942.

← Voltar